Casa dos Contos Eróticos » Virgens » Da fazenda para o motel perder a virgindade

Da fazenda para o motel perder a virgindade

0 votes

Olá! Hoje estou com 25, mais vou contar o que aconteceu comigo quando tinha 18.

Fui criada na fazenda, estudava em um colégio rural. Tinha mais contato com animais do que com pessoas. Até os meus 18 só tinha ido na cidade duas vezes. Era uma garota inocente, nunca tinha namorado, e meus pais não falavam sobre o assunto. Sabia o que era sexo.

Um belo dia um fazendeiro vizinho foi até nossa casa, e estava acompanhado pelo seu filho, um rapaz muito bonito. Foi paixão a primeira vista. Senti um fogo dentro de mim que não sabia explicar o que era.

Depois de alguns dias ele voltou até nossa casa e pediu autorização para que podessemos namorar. Ele já tinha falado comigo mais mesmo assim fiquei surpresa, não acreditava que o fizesse. Então com a autorização dos meus pais começamos a namorar. Tudo era muito controlado. Só podia namorar na sala e sobre a supervisão de um adulto.

O tempo foi passando e meus pais pegaram confiança e passaram a permitir que algumas vezes podessemos ir a uma festa em um vizinho por exemplo.

Da fazenda direto ao motel: perdi o cabaço da buceta e cuzinho

Um belo dia, meu namorado iria até a cidade buscar algumas encomendas e pediu autorização para que eu fosse junto. Meu pai não vendo nada de mais deixou. Então pegamos a estrada.

Nunca tinha tido tanta liberdade, e é claro queria aproveitar, ainda durante o caminho ia rolando uns beijinhos e uma carícia mais quente. De repente ele parou o carro ainda na zona rural onde não tinha ninguém, e começamos num amasso muito quente. Quando me dei conta ele estava chupando meus peitinhos e passava a mão nas minhas coxas chegando bem perto da virilha. Eu fiquei doida com seus carinhos, sentia uma sensação nova e maravilhosa.

Logo ele colocou seu pau pra fora e eu comecei a acariciar ele. Era lindo, muito grande e grosso com a cabeça bem vermelha. Logo ele pediu que eu o colocasse na boca, e eu o fiz. Seu gosto era agradável e estava muito cheiroso.

Quando ele colocou a mão na minha bucetinha eu disse que queria, mais não alí e nem daquele jeito. Com muita calma ele ligou o carro outra vez e seguimos viagem.

Ao chegar na cidade logo procurou um motel onde entramos. Minha cabeça estava a mil, não sabia direito se deveria ou não fazer o que meu corpo pedia. Mais quando entramos no quarto e ele me beijou, parece que minha cabeça ficou vazia, e a preocupação deu lugar ao tesão. Podia sentir seu pauzao rosando nas minhas coxas e logo veio aquele fogo que consumia meu corpo por dentro.

Não resisti e fui tirando a roupa. A cada pedacinho descoberto ele beijava. Logo estava nua.

Então ele começou a tirar a dele. Eu nunca tinha visto um homem nú. Era maravilhoso poder vê-lo por inteiro. Me ajoelhei na sua frente e comecei a chupar seu pauzao. Ele gemia e urrava alto.

Estava me sentindo tão bem que esqueci do resto. Depois de um tempo ele me colocou na cama abriu minhas pernas e começou a chupar minha bucetinha. Que sensação maravilhosa, nunca vou esquecer.

Assim ficamos por um longo tempo. Quando ele se levantou e se aproximando encostou seu pauzao na portinha da minha bucetinha, senti medo. Era minha primeira vez e eu comecei a ficar nervosa. Pedi então que tivesse cuidado e que fosse com calma. Ele então me acalmando disse:

-Fica tranquila que vou ser muito cuidadoso.

Quando senti ele forçar sua entrada e minha bucetinha se abrindo para ele, foi uma sensação que não consigo explicar. Logo pude sentir a cabeça entrando. Então começou a incomodar um pouco e a doer, mas eu sabia que seria assim mesmo, aguentei firme e não reclamei.

Aos poucos ele foi entrando e me completando. Senti quando meu cabaço estourou. E ele continuava a empurrar e a cada movimento entrava mais um pedaço.

Estava em êxtase, não ligava mais para a dor, queria ele todinho dentro de mim. E assim ele entrou todinho.

Quando ele começou no vai e vem acabando de arreganhar minha bucetinha, senti uma sensação tão gostosa que me abri por completo e deixei ele fazer o que quisesse.

Ele socava fundo e com força, foi aumentando o ritmo até que me fez gozar pela primeira vez. Foi maravilhoso sentir meu corpo se realizando e aproveitando tudo aquilo. Por mim ficaria assim por horas, dias ou até mesmo por semanas. Sentir ele dentro de mim foi uma realização.

Depois de muito tempo ele anunciou que ia gozar, e rapidamente tirou e gozou na minha barriga. Esfreguei seu esperma pelos meus peitinhos e por onde deu e falei:

-Agora sou sua, toda sua!

Tomamos um banho e voltamos para a cama. Logo recomeçamos com as carícias e seu pauzao estava duro outra vez. Dessa vez quando ele enfiou na minha bucetinha não incomodou tanto, estava uma delícia sentir ele outra vez dentro de mim.

Em um determinado momento ele pediu que ficasse de quatro, então lembrei dos animais da fazenda, era assim que faziam. E me coloquei de quatro como ele pediu.

Mais uma vez ele enfiou na minha bucetinha e começou a estocar com força. Eu comecei a gozar seguidas vezes.

Levei um grande susto quando ele enfiou um dedo no meu rabinho, reclamei e pedi que tirasse. Então ele falou:

-Você não disse que agora era toda minha?

Era verdade eu tinha dito isso. Ele continuou a socar na minha bucetinha com o dedo no meu rabinho. Pude sentir quando ele colocou dois dedos e começou a tirar e a colocar outra vez. Fui ficando com tanto tesão que já não me importava mais com nada.

Estava gozando feito uma louca, e me sentia bem. Foi ai que ele tirou seu pauzao da minha buceta e encostou na porta do meu rabinho. Fiquei com muito medo mais não falei nada, sabia que aquilo iria ser difícil e que ia me machucar. Ele então procurou lubrificar bem e começou a forçar.

Minhas pregas começaram a ceder e meu rabinho foi se abrindo para ele, pude sentir bem quando a cabeça entrou. Foi uma dor terrível. Pedi que tirasse, então ele falou:

-O pior já foi!

E continuou a forçar sua entrada. Pude sentir minhas pregas estourando e meu rabinho se abrindo para recebê-lo. Ele empurrava com força e eu ia aguentando. Aos poucos minhas pregas foram sedendo e ele entrou. Pude sentir seu saco bater na minha bucetinha. Pensei: Entrou todo.

Agora ele estocava com força, seu pauzao me rasgando por dentro. Consegui gozar mais uma vez com seu pauzao cravado no meu rabinho.

Sensação gostosa foi quando senti seu pauzao pulsando e enchendo meu rabinho de leite. Estava tão quente e parecia não terminar nunca, mesmo depois de gozar ele continuou a estocar.

Pude sentir seu pau amolecendo e logo depois ficando duro outra vez, sem tirar de dentro. Ele continuou a forçar e a fazer o vai e vem. Meu rabinho doía e ardia, mais deixei ele aproveitar bastante.

Ainda com seu pauzao enfiado no meu rabinho ele colocou dois dedos na minha bucetinha, não consegui resistir e comecei a rebolar. Isso sim era uma loucura de sexo.

Comecei a ter múltiplos orgasmos, e ele mais uma vez gozou acabando de inundar meu rabinho com seu leite, quando ele tirou, não deitamos, caímos um pra cada lado exaustos.

Depois de um tempo tomamos outro banho, nos arrumamos e fomos fazer as tarefas. Não podia sentar direito e estava toda dolorida, mais ao mesmo tempo me sentia realizada.

Depois desse dia passamos a fazer sexo de tempos em tempos.

Nunca vou me esquecer desse dia.

Contos de Sexo Relacionados

  • Virgens 4 meses atrás

    Foi espetacular a minha primeira vez

    Na época eu tinha 18 anos, já tinha o corpo bem formado, toda durinha e com um bumbum bem avantajado. Quem me fez mulher foi o meu primeiro namorado. Ele na época tinha 18 anos, porte atlético, alto e muito bonito. ...

    LER CONTO
  • Novinhas 5 meses atrás

    Meu Primeiro Boquete

    Olá, hoje vou contar como foi o meu primeiro boquete, espero que se delicie e me imagine mamando o seu pau. Meu primeiro boquete foi aos 18 anos, naquela época, eu era uma aspirante a putinha, uma verdadeira...

    LER CONTO
  • Virgens 5 meses atrás

    Virgem aprendendo o que é sexo

    Olá.... adoro contos eróticos e vídeos. Sou virgem mais sempre me interessei pelo assunto, talvez tentando me preparar para quando chegar minha vez. Tenho 18 anos, um corpo muito bonito e atraente. No último...

    LER CONTO
  • Virgens 12 meses atrás

    Vontade de dar a bucetinha

    Olá. Adoro contos e vídeos eróticos, por isso resolvi falar de como foi minha primeira vez. Na época tinha 18 anos e todas as vezes que eu ia namorar sentia minha xoxota arder de tesão. Tinha uma vontade louca de...

    LER CONTO

Deixe seu comentário