Casa dos Contos Eróticos » Porno Gay » Cortei o cabelo e ainda ganhei rola

Cortei o cabelo e ainda ganhei rola

Em um belo dia de terça feira, estava com um clima muito agradável, propenso a ótimos acontecimentos e decidi cortar o cabelo, já que estava um pouco grande.

Fui ao mesmo cabeleireiro de sempre, já que era acostumado a cortar o cabelo sempre com ele.

Toda vez que corto cabelo, sou obrigado a sentir o cheiro maravilhoso de macho que vem daquele homem, um cheiro de suor com fragrância de loção pós barba que deixa qualquer um louco. E dessa vez não foi diferente, aquele odor excitante. Ele usa um boné, já surrado, tem um cavanhaque super bem desenhado e é careca, muito sensual. Tem mãos abeis e grandes, que são talentosas e fazem ótimos trabalhos.

Fiz o corte de costume, mas, quando fui pegar o dinheiro, percebi que não havia levado a carteira, pensei : “o que fazer agora?”, quando me deu na telha fazer uma proposta, então eu disse:

-Cara, não trouxe a carteira, e estou sem nenhum tostão aqui, você acharia ruim se eu fosse em casa buscar ?

-Claro que não, mas já que está aqui, por que não paga de outra forma ? – Então, ele pegou na sua mala enorme e deu uma amassada – Você não acha mais pratico ?

– Não estou te entendendo, na boa, vou ir pegar o dinheiro. – Ele me segurou pelo braço quando eu estava me virando para sair, e naquela hora, com aquele toque, me subiu uma sensação de excitação e medo – O que você está fazendo?

– Não se faça de desentendido, vou fechar a porta.

Cortei o cabelo e paguei com sexo e muito tesão

DCIM107GOPRO

Ele fechou a porta, e começou a desabotoar o cinto, seguido da calça. Fiquei atordoado e louco de tesão, ele fez um carinho na minha nuca, se sentou na cadeira e fez menção para que eu me abaixasse, e eu obedeci como uma cadela treinada. Comecei segurando aquele membro semi-duro, era grande, devia ter uns 19cm, bem grosso. Eu manejava e fazia movimentos de sobe e desce, quando ele ordenou :

– Chupa ele!

– O que? Você tá doido ?

– Anda, coloca na boca!

E eu obedeci, coloquei na boca, nesse momento, já estava totalmente rijo, uns 23cm dentro da minha boca, e eu engolia e colocava pra fora, e ele gemia e estremecia, mordendo os lábios de tanto prazer, e se contorcia um pouco em cima da cadeira.

Continuei o movimento, chupando freneticamente, olhando para ele. Depois de alguns instantes ele disse que queria me penetrar, se levantou e puxou bruscamente minha bermuda para baixo, me colocou debruçado sob uma mesa cheia de produtos, e cuspiu no meu cu ainda virgem, passou os dedos e fazia que ia enfiar mas só massageava, ele lambeu, e finalmente começou a passar a cabecinha, quando começou a enfiar eu ia gritar de dor, dai ele se deitou sobre mim, passou uma mão pelo meu pescoço e tapou-me a boca com a outra mão, e sussurrou : “Calma, não vai ser tão ruim.” E deu uma risadinha, ele rebolou um pouquinho e em seguida, com força, enfiou seus 23cm de uma só vez.

E sucessivamente repetiu o movimento de vai e vem, dando fortes estocadas, cada vez mais rápido e forte, eu sentia sua respiração ofegante e seus granidos de prazer. Quando ele anunciou que ia gozar, suas estocadas ficaram curtas e rápidas, finalmente, com um jato quente e forte, eu senti ele me encher de porra, e muita, gemeu de prazer e estremeceu pela última vez.

Depois, tirou seu membro vagarosamente de dentro de mim e se sentou, me puxou e me beijou, e disse : “Esqueça sempre sua carteira…”

Eu assenti, nós nos vestimos e eu fui embora. De uma coisa tenho certeza, voltarei pra cortar o cabelo com mais frequência.

 

Contos de Sexo Relacionados

  • Servindo meu dono

    Sou homem, mas sempre tive a fantasia de ser a puta submissa de um macho. Há um pouco mais de um ano conheci no sexlog um homem com o perfil que procurava há anos. Um macho dominador, safado no sexo, experiente e com um pau maravilhoso! Isso já um tempinho, e de lá pra cá...

  • Segunda vez com o japinha do bate papo

    E aí galera, mais uma aventura, esse carinha eu o conheci no bate papo e já contei aqui como foi nosso encontro onde não conseguimos transar, mas desta vez foi diferente. Após umas duas semanas da primeira vez que havíamos saído nós ficamos na fissura de nos...

  • Transei com meu melhor amigo

    Um dia chamei meu Amigo para vir aqui para casa, minha mãe ia passar o dia trabalhando, ele topou na hora e veio. Fomos para meu quarto ficamos assistindo, jogando vídeo game e conversando. Ele é meu melhor e único amigo que tenho de homem e tenho muitas amigas mulheres,...

  • Primeira vez na sauna

    Olá, sou casado (com mulher rsrs), tenho 39 anos (quase 40), vou relatar como foi a primeira vez que fui numa sauna de público masculino. Eu já tinha tido algumas experiências homossexuais (Boquete, adoro fazer boquete) mas tinha uma vontade enorme de conhecer uma sauna,...

  • Casado sendo puta na casa do negão do bate papo

    Acordei em uma sexta feira com muita vontade de fuder com um homem. Virar putinha mesmo. Sou casado com mulher e a amo, 36 anos, mas tenho um desejo por machos que as vezes me domina. Nesta sexta entrei em contato depois de 7 meses com um macho que conheci no bate papo da...

  • Troca troca com meu primo

    Bem isso aconteceu já uns anos.  Não vou citar nossos verdadeiros nomes, serão fictícios. Vou me chamar de Rodrigo e ele de Vinícius. Eu e meu primo morávamos perto um do outro questão de 3 minutos de distância andando. Somos bem parecidos fisicamente sou magro e...

  • Virei femea do amigo do quartel

    Meu nome é Vinícius (*), até que fui servir ao serviço militar, já com 18 anos, eu namorava muito, pois era bonito, com um belo corpo, moreno claro, 1,75 alt. Pesava cerca de 80 quilos, tinha pernas longas e bonitas, e um bumbum grande e empinado, minhas namoradas adoravam,...

  • A primeira vez que cai na vara

    Desde jovem sempre tive curiosidade e pegar, sentir a vara de outro homem de vc o tempo foi passando me casei mas nunca perdi aquela cantada de brincar com uma pica, sempre me masturbei pensando em homens, brincava com pipinos pq não tinha coragem de comprar um vibrado. ...

  • Minha primeira transa com meu irmão e meu amigo

    Me chamo Guilherme (nome fictício), tenho um irmão chamado Cássio (fictício) e um amigo chamado Matheus (fictício), isso aconteceu quando eu tinha 18 anos. Um certo dia tava eu, meu irmão e Matheus, eu estava morrendo de tesão e resolvi ir até o meu quarto para me...

Deixe seu comentário