Casa dos Contos Eróticos » Fetiche » Gozando na rola sem ser a do meu namorado

Gozando na rola sem ser a do meu namorado

1 vote

Namoro a distância, eu e meu namorado nos vemos pouco, pois moramos longe, sempre que tem temos férias ou um folgão grande vamos ao encontro um do outro, matamos nossa saudade, transamos muito, nos divertimos, mas quando estamos longe a carência bate, mesmo nos falando todo dia e até fazendo sexo virtual, a carne, ela necessita de um prazer presencial, eu até tentei me segurar mas, não resisti aquele lindo homem, que estava ali na minha frente carne e osso e muito prazer… Bom meus amigos tudo começou quando eu fui na casa da minha prima, chegando lá ela estava com visitas, a família do namorado dela, e nesse meio tinha um primo do namorado dela que não parava de me olhar, eu também estava muito bonita estava com roupa de treino, toda apertadinha, shortinho curto, cropped, cabelo amarrado alto e tênis, toda suada, eu estava uma delícia, irresistível. Não vou negar, eu também fiquei caidinha por ele, um moreno alto, forte, um sorriso encantador, eu olhei bem para as mãos, dele mãos grandes, eu amo homem de mãos grandes, dedos compridos e grossos, huummm, fico molhada quando vejo, e fiquei lá, eu estava com muito tesão, e todos na sala, ele disse:

Traindo meu namorado safado

– Priminha, não vai apresentar essa gatinha aí do seu lado?!

E a puta da minha prima me queimou, Kakaka, ela disse:

– Essa aqui tem namorado!

Quis dar um tapão na cabeça dela nessa hora, como é que já se viu me queimar assim, poxa, eu queria aquele moreno, pra amenizar eu falei:

– Que isso? O rapaz não perguntou nada disso, ele só pediu para você apresentar, pois já que ela não me apresenta me apresento, sou a priminha dela querida, a mais amada!

Nessa hora a gente deu as mãos, e nos olhamos fixamente, ficamos um tempo com as mãos dadas, energia foi passando de corpo para corpo, estava muito afim de dar buceta para ele, corpo se contorcia todo, e ele, eu vi o jeito dele, me comendo com os olhos, ele faltava me chupar todinha ali, e nos separamos, mas quando eu fui até o banheiro ele foi atrás, ele disse:

– Quer dizer que a mulher mais linda dessa cidade tem namorado? Poxa, fiquei triste, pense que eu queria te conhecer melhor!

E eu não me fiz de envergonhada, mandei essa:

– Namoro a distância, nos vemos quando dá, eu não sei o que ele faz por lá, não pergunto, então, ele também não pergunta o que eu faço por cá!

Ele perguntou:

– Namoro aberto?

E eu tive que mentir, eu disse:

– Sim, mas ninguém sabe, só nós!

Nessa hora que eu falei isso, o homem veio para cima de mim, me beijando e pegando no meu corpo, nós entramos em um quarto fechamos a porta e não teve como evitar, todos estavam bem entretidos na sala, o quarto que a gente tava era um quarto que ninguém usava, ninguém deu nossa falta, e nós começamos a transar ali, ele geralmente tirou meu short, chupou minha bucetinha toda suada e salgada, ele disse:

– Buceta gostosa, vou chupar até você gozar na minha boca!

Eu estava de cócoras em cima da cabeça dele e ele deitado, e eu mexendo o meu quadril e passando a buceta na cara dele, nessa mesma posição eu me debrucei e chupei a rola dele, para ele chupando minha buceta e eu chupando a pica gostosa daquele macho, rapidamente eu me virei sentei na pica, foi aí que eu comecei a cavalgar, essa hora a mão dele estava nos meus seios, dando os biquinhos do peito, eu estava já para gozar, eu disse:

Sentei e gozei no pau do meu amante

– Já já eu gozo!

Ele disse:

– Pois goze, que aqui já tá saindo o melzinho!

Deixei meu corpo falar e gozei, geme baixinho, e me mexi, ele empurrou aquele pau duro dentro da minha buceta até… Quando a gente terminou estávamos muito suados, ele ainda foi na minha buceta e chupou, e eu dei aquele aquela última tremidinha, que homem safado, esse sim vai ser o homem que eu vou transar, peguei o número dele, e quase todo dia a gente trepa, ninguém nem desconfia, e nunca mais eu me senti carente de sexo, gozo direto, que homem gostoso!

Contos de Sexo Relacionados

  • Fetiche 1 ano atrás

    Fetiche de filmar as próprias transas

    Sou uma mulher carente, não tenho namorado, já tive, mas devido a algumas coisas resolvi que não queria mais ter alguém querendo mandar em minha vida! Só que por falta de um homem eu tenho que me virar como posso! ...

    LER CONTO
  • Fetiche 2 anos atrás

    Tesão na praia com a esposa gostosa

    Olá, o que vou relatar, aconteceu de verdade. Tínhamos 54 anos ambos, somos natural da mesma cidade, mas moramos em outro estado. Somos casados a mais de 30 anos, e como todos os casados sabem, não tem como não cair...

    LER CONTO
  • Fetiche 1 ano atrás

    Cunhada gostosa meu deu a buceta

    Confesso que fiz o que pude pra resistir a tentação mas fui fraco e transei com a mulher do meu irmão. Meu irmão mais velho casou-se com uma garota deliciosa de 22 anos de idade. Eu moro próximo a eles, e estava...

    LER CONTO
  • Fetiche 3 anos atrás

    Minha esposa com o lavador de carros

    Olá, meu primeiro conto aqui no site, vou começar com este que me dá tesão sempre. Minha esposa tem 1,60, cabelos pretos lisos, peitos grandes em pé, coxas grossas, uma bunda grande, um tesão, vou colocar o nome...

    LER CONTO
  • Xvideos 3 anos atrás

    Minha mulher e um plug anal

    Eu tenho 45 anos e minha mulher 43. Estamos juntos há quase 17 anos. Vivemos bem e nos amamos muito, mas na correria da vida com trabalho e duas crianças acaba que temos menos tempo para o sexo do que gostaríamos. Eu...

    LER CONTO
  • Fetiche 2 anos atrás

    Realizando meu fetiche: scat

    Ela era uma advogada, 31 anos, divorciada, um filho. Era tudo que eu sabia sobre ela após uma conversa no whatsapp. Não nos conhecíamos, mas uma tara comum nos reunia: scat. Ela era uma das mulheres que responderam...

    LER CONTO
  • Fetiche 3 anos atrás

    Fetiche em Travestis

    Me chamo Gusttavo, tenho 19 anos e desde os 18 tenho fetiche em travestis , hoje eu vou contar a minha 2° experiência com uma travesti, a primeira como passivo... Saí pra comer e fui comido Foi assim, eu...

    LER CONTO
  • Corno 2 anos atrás

    Realizei o fetiche de ser corno

    me chamo yago tenho 23 anos e minha esposa 23 também, uma branquinha de um rabão lindo e gostoso. eu sempre tive o fetiche de imaginar ela fudendo comigo e com outro ao mesmo tempo, mas nunca tive coragem de propor...

    LER CONTO

Deixe seu comentário