Casa dos Contos Eróticos » Incesto » Dei pra meu primo no sítio

Dei pra meu primo no sítio

0 votes

Estou namorando há 3 anos  e sempre tiramos férias juntos para poder curtir bastante. Esse ano não deu e resolvi ir sozinha.

Tenho um tio que mora em um sitio no interior do estado, era uma ótima opção. Liguei para meu tio e avisei que iria passar uns dias lá. Ele adorou a ideia e combinou de me pegar na rodoviária. No dia combinado ele não pode ir e mandou meu primo, até aí tudo bem.

A viagem da rodoviária até o sítio era de mais ou menos 40 minutos. Durante a viagem meu primo não tirava os olhos do meus peitinhos. Chegava a esquecer da estrada, por duas vezes quase perdeu o controle do carro. Notando sua curiosidade comecei a me exibir deixando ele mais doido. Sempre gostei de provocar os homens.

Quando chegamos fui logo tomar um banho e coloquei um shortinho bem curto e ainda com os cabelos molhados notei que ele ficou vidrado e me comia com os olhos. Como era a primeira vez que eu visita o sítio meu tio pediu que ele me mostrasse tudo. Saímos da casa e começou então um tour pelo lugar. Era muito bonito, muitos animais e árvores frutíferas.

Quando chegamos na área dos animais tive uma visão magnífica. O cavalo estava com seu pinto quase todo para fora, fiquei surpresa com o tamanho pois nunca tinha visto. Meu primo notando minha surpresa começou a rir e ficamos alí por alguns minutos rindo.

Me deu um desejo imenso de provocar meu primo ainda mais depois disso. Comecei a rebolar meu bundao mais ainda e procurava andar sempre na sua frente para que ele pudesse ver. Chegamos numa área onde ficava muito feno e capim seco que servia pra alimentar os animais. Ele começou então a me provocar perguntando se eu tinha gostado do pintao do cavalo. Riamos muito com a situação e falei que era muito grande que tinha pena da égua.

Chupei meu primo e dei bem gostoso para ele

Sem que eu esperasse ele abaixou seu short mostrando seu pau e perguntou o que eu achava do seu. Surpresa mas feliz com a visão disse que parecia muito gostoso. Era grande e grosso com a cabeça bem vermelha e ainda estava meio mole, quando falei isso pude notar que ele crescia ainda mais ficando com quase o dobro do tamanho.
Ele começou a me provocar e disse ser virgem o que me deixou com muito tesão, pois nunca tinha tido a chance de ensinar a um homem o ofício do sexo.

Resolvi fazer a sua alegria e fui me aproximando e pegando nele notei que estava realmente duro e pronto pra usar. Ele fechou os olhos e deixou eu brincar a vontade com ele. Resolvi dar uma mamada para ajudar ele a dar uma aliviada. Abaixei e o coloquei na boca. Mamei gostoso por alguns minutos até que ele gozou enchendo minha boca de leite.

Me levantei e voltei para a casa. Ele ficou lá curtindo o ocorrido.

No dia seguinte fomos ao riacho e de biquíni dei alguns mergulhos e a seguir fui tomar sol. Deitei na grama de olhos fechados, quando senti algo encostar em meu rosto, era ele tentando colocar seu pau na minha boca outra vez.
Já estava duro feito roxa e pulsava muito.

Ele me agarrou beijou minha boca, e disse que estava doido por mim. Disse que não conseguiu dormir e que passou a noite se masturbando pensando em mim. Parecia estar sendo verdadeiro.

Peguei e mais uma vez comecei a mamar, mais isso tudo me deixou cheia de tesão, minha bucetinha babava de tanta vontade. Então cheguei pra ele e falei:

-Vou fazer sua vontade, mais você não pode gozar dentro.

Ele concordou e eu acabei de tirar minha roupa deixando ele mais doido ainda. Deitei abri as pernas e disse:

-Vem quero você.

Ele tremulo se aproximou e meio sem jeito encostou a cabeça na portinha e começou a forçar sua entrada. Seu pau era bem gostoso. Grande e grosso. Foi entrando e se aconchegando dentro de mim. Logo gozei pela primeira vez.

Ele então começou a estocar gostoso e fundo já todo dentro. Depois de alguns minutos ele falou no meu ouvido. Quero você todinha pra mim, quero seu cuzinho. Como negar o pedido de um homem que até então era virgem.

Me coloquei de quatro e deixei ele se divertir. Começou a meter no meu cuzinho sem pena. Logo a cabeça entrou ele começou a estocar fazendo com que entrasse rápido e todo. Seu saco batia na minha bunda enquanto ele entrava e saía. Então falei que ali ele podia gozar dentro.

Depois de alguns minutos ele encheu meu rabinho de leite soltando gemidos de prazer. Foi um mês de puro prazer.

  • conto 2 meses atrás
  • Categorias: Incesto

Contos de Sexo Relacionados

  • Incesto 3 semanas atrás

    Comi o cuzinho da minha prima gostosa

    Isso aconteceu recentemente. Tenho 50 anos, minha prima tem 30. Nós não nos víamos tinha uns 20 anos, nos reencontramos devido problemas de saúde de um parente nosso. Quando a vi fiquei doido pra come-la, pois ela...

    LER CONTO
  • Incesto 1 ano atrás

    Consegui comer minha irmã mais nova

    Olá me chamo Pedro (*) tenho 29 anos, 1,75, 80kg bem distribuídos e não vou dar muitos detalhes pq quero ficar no anonimato... Minha irmã a Flávia(*) tem 20 aninhos, magrinha e pequena mas ela é a uma perfeição...

    LER CONTO
  • Incesto 7 meses atrás

    Como eu comi minha avó

    Hoje já sou coroa, mas os anos não me fazem esquecer como eu transei com minha avó. Eu era jovem, 19 anos, minha avó, devia ter uns 60 anos, era uma coroa vistosa, pernas bonitas e seios ainda duros. Ela era...

    LER CONTO
  • Incesto 9 meses atrás

    Transando com a tia

    Esse fato que vou contar para vocês aconteceu já faz alguns meses e só agora decidi escrever aqui no site. Espero que gostem, se divirtam e gozem bastante com a história. Ela, uma mulher madura, resolvida...

    LER CONTO
  • Sexo 1 ano atrás

    Papai me comeu

    Papai me comeu...Hoje vou contar o dia que fui comida pelo meu papai. Sempre fui muito safada, comecei assistir porno desde novinha quando vinha passar as férias na cidade na casa da minha mãe e o meu padastro. Mas...

    LER CONTO
  • Incesto 10 meses atrás

    Ganhei pica do papai no meu aniversário

    Oiii me chamo Andressa(*), e a história que vou contar foi o dia em que o meu papai comeu a minha bucetinha no dia do meu aniversário de 19 anos. Eu e meu pai sempre fomos próximos, até mesmo depois que papai se...

    LER CONTO

Deixe seu comentário